BUSINESS

Sistema de Crédito Americano

O Sistema de Crédito dos Estados Unidos é bem diferente do Sistema de Crédito do Brasil. Isso porque no Brasil, todos iniciam com o crédito bom. Todos tem o nome limpo e zero de dívidas quando se inicia “na praça”. Mas nos Estados Unidos funciona diferente. Todos começam com um crédito ruim. Para construir um bom crédito e ter um bom nome, é necessário fazer dívidas e pagá-las em dia. Também existem uma série de regrinhas a serem seguidas para que o crédito cresça. Então, se você tem planos de morar nos Estados Unidos, é muito importante se preparar para o Sistema de Crédito.

Muitas das pessoas que se mudam para o país acabam quebrando o Credit Score (sua pontuação) por não conhecer bem como isso funciona. Se você quiser comprar uma casa ou um carro com juros bem baixo, é importante ter um credit score bem alto. Já que quanto mais alto for o seu credit score, mais baixo serão os juros.

Crédito Americano

Ninguém começa com o crédito americano alto. Não importa se o seu crédito no Brasil é excelente. Chegando nos EUA, assim como qualquer americano, o imigrante tem que se esforçar bastante para atingir o chamado “Excellent Credit Score”. As instituições financeiras dos Estados Unidos não ligam se você tem uma conta no azul nos últimos anos no Brasil. Eles não vão confiar em você.

Toda pessoa começa com um Credit Score baixo. Na medida em que esta pessoa adquire dívidas e faz os pagamentos em dia, o crédito dela vai sendo construído aos poucos. Mesmo se você pagar todas as contas em dia, mas for com o cartão de débito, não conseguirá construir um histórico de crédito americano. Além disso, até para conseguir ter um cartão de crédito aprovado é necessário já ter crédito.

Parece que no final das contas, quanto mais dívidas você tiver (e pagar tudo em dia) melhor vai ser teu score. Isso é levado muito a serio e existem 3 empresas no estilo da Serasa no Brasil, chamadas TransUnion, Equifax e Experian, que se dedicam a regulamentar e avaliar o crédito das pessoas.

Pagamentos

Sempre pague suas contas em dia (contas de água, luz, telefone, TV à cabo e internet). Quando seu histórico é checado e há registro de atraso de contas, isso gera insegurança para o banco, e seu crédito continua baixo. E deve ser pago inteiro! Pagar metade de uma conta é terrível para o crédito. Não pague somente o mínimo, ou a partir do mínimo. É importante pagar o valor total. Isso dá muito mais pontos na somatória do seu credit score.

Na compra de um bem, uma casa ou de um carro, por exemplo, o credit score pode abaixar. Isso porque você adquire uma dívida muito grande. E conforme for pagando essa dívida, ele vai subindo novamente. Deu para entender como funciona?

Imigrante pode construir um Crédito nos EUA?

Sim! Tanto o imigrante que tem Social Security quanto o que só tem o ITIN Number. A primeira coisa a se fazer é abrir uma conta no banco, pegar um cartão de débito e aplicar para o cartão de crédito regular. É possível que não se consiga de início, mas aí tem outras opções, como o cartão pré-pago. Abaixo tem várias dicas.

Pontuações de Crédito / Classificação de Credit Score:

  • De 300 a 629 pontos – Considerado Ruim;
  • 630 a 689 pontos –  Considerado Mediano;
  • 690 a 719 pontos –  Considerado um Bom Crédito;
  • Acima de 720 pontos – Considerado um Excelente Crédito.

Você pode verificar o seu crédito neste site.

Como dito anteriormente, ao se iniciar o crédito ele estará bem baixinho. Isso é chamado de bad credit. Quando o crédito está ruim, ninguém irá te financiar nada. Quando os pontos estiverem na média, podem até financiar, mas os juros serão bem altos. Quanto mais alto estiver, ou seja, com os pontos para lá de 720, melhor será. Os juros serão menores e maiores as chances de conseguir financiamento.

Já comentamos um dos motivos do Crédito nos EUA ser diferente do Brasil, por um começar bom e o outro ruim, mas tem mais. No Brasil, quanto mais livre de dívidas a pessoa tiver, melhor é. Já nos EUA, é ao contrário. Quanto mais dívidas tiver, e quanto mais em dia pagar essas dívidas, mais crédito/pontuação será ganho. Isso só mostra que a pessoa é uma boa pagadora. Ou seja, ter contas pagas em dia, gera pontos. Aumenta a sua pontuação de crédito. Mas é importante saber, não é de um dia pro outro que o crédito sobe. É necessário alguns anos para conseguir subir a pontuação.

Tudo é avaliado, tudo! Se a dívida foi paga antes do vencimento, se foi pago o valor total… Ter várias contas e pagá-las todas certinho, no dia certo (até antes) dará credibilidade diante do sistema financeiro americano. E atualmente, a melhor forma de construir um bom crédito é utilizando um cartão de crédito. Para os recém chegados, pode ser difícil conseguir um cartão. E é aí que a coisa complica. Mas tem outra opção, de início.

Mas como construir o crédito sendo estrangeiro?

Se você é um estrangeiro, o banco não vai querer lhe conceder um cartão de crédito pela sua falta de histórico. Mas saiba que o cartão não é a única maneira de conseguir construir seu credit score americano.

Como obter um Cartão de Crédito nos EUA

Para conseguir um bom credit score, é bom ter um cartão de crédito. Mas quem tem credit score ruim não consegue cartão de crédito. E aí? E aí que tem solução! Existe o Cartão Pré-Pago. Ele é como um cartão de crédito com saldo dentro dele. Você coloca um valor nesse cartão, utiliza e depois repõe o valor. É um cartão de crédito pré-pago. Toda vez que esse valor é reposto, é como se a fatura do cartão estivesse sendo paga. Dessa forma, o crédito vai subindo e futuramente será possível conseguir um cartão de crédito. Lembra das e empresas que analisam o seu credit score? Equifax, Transunion e Experian.

Como a grande pontuação demora para vir, é importante começar o quanto antes for possível. Assim será acumulado cada vez mais um histórico financeiro. Quanto mais contas pagas no histórico, melhor é.

Existem instituições financeiras nos EUA que concedem esse tipo de cartão. Para fazer o pedido do mesmo basta ter um Social Security Numberequivalente ao CPF brasileiro (alguns bancos podem pedir uma carteira de motorista americana).

Instituições como Capital One e Wells Fargo são alguns exemplos de bancos que concedem cartões pré-pagos. Às vezes há uma taxa a ser paga para obter cartão (em média de US$100,00), mas o pagamento será feito apenas quando você fizer o pedido do cartão. Também é importante pesquisar sobre a taxa de juros cobrado. Elas variam de banco para banco. A Capital One, por exemplo, cobra em média 1% ao ano.

O limite desses cartões geralmente é baixo e é importante lembrar de não usar mais da metade do total de limite do seu cartão. Se o seu limite é de US$ 400,00 por mês, não utilize mais de US$199,00. Além disso, é importantíssimo pagar as faturas do cartão em dia.

Não peça um cartão de crédito comum para o banco

Por quê? Porque cada vez que você faz o pedido, o banco irá verificar o seu Credit Score. Cada vez que ele é verificado você perde pontos e seu crédito cai ainda mais. Se você tiver muitos pedidos negados (o que tende a acontecer quando não há crédito) as instituições financeiras considerarão excesso de aplicação. Isso se chama Hard Inquiry e quanto mais hard inquiries você tiver no seu histórico, pior é. O hard inquiry pode ficar registrado no seu histórico por um período de até dois anos.

No entanto, algumas instituições financeiras aplicam o soft inquiry, que também é um registro no seu histórico de crédito. Mas esse registro não irá constar em consultas futuras como ocorre quando o hard inquiry é aplicado. Não parece, mas aos pouquinhos, com disciplina e cuidado é possível atingir um histórico de crédito excelente aqui nos EUA sendo imigrante.

E se meu pedido de cartão for negado?

Outra dica para quem tá com o Credit Score bem baixo, a ponto de não conseguir um cartão de crédito de jeito nenhum, é usar serviços como os do Self Lender. Mesmo sem ter crédito na praça, você faz uma espécie de “poupança/empréstimo” de US$ 1.100,00 – dinheiro esse que fica à salvo numa conta protegida pelo FDIC. Assim, você paga US$ 97 por mês, durante 12 meses e cada pagamento é reportado pela empresa às instituições que monitoram crédito, fazendo ele subir.

No final destes 12 meses você pode sacar US$ 1.101,10. O segredo do serviço funcionar assim é porque o risco pra eles é muito baixo. Uma vez que se você parar de pagar, eles simplesmente embolsam a grana protegida, então todo mundo sai ganhando.

E como vou saber se meu crédito está crescendo?

Como mencionado acima, não é bom ficar checando sempre a evolução do seu histórico pela queda na pontuação. No entanto, o site Credit Karma oferece este serviço de forma gratuita.

Histórico e Crédito Atual

Quando alguém acessa o seu histórico, poderá saber como você gerenciava todos pagamentos desde o começo. Mas também pode ser analisado como você usa o crédito no momento atual. Não é indicado usar mais que 1/3 da renda com dívidas. É bom sim criar contas e parcelas e pagá-las em dia. Mas se encher de contas até o pescoço e comprometer mais que 1/3 da renda pode abaixar a pontuação.

Por exemplo: se você ganha US$3000 dólares por mês, tenta não passar de US$1000 dólares em pagamentos fixos mensais. Se você usar os US$3000 em dívidas, mesmo que pague-as em dia será ruim. Já que estará usando toda a sua renda para pagar contas. Isso é mal visto. Use uma parte pequena do que ganha paga pagar suas dívidas.

E depois que eu conseguir ter um bom crédito?

É importante mantê-lo assim. Pesquise, se informe e avalie o que é melhor para você e suas condições financeiras para evitar problemas futuros. Depois que seu crédito americano estiver estável e você o mantiver assim será mais fácil desfrutar do que os EUA pode te oferecer.

Dicas:
  • Para abrir uma conta no banco, você precisa de um documento de identificação válido (passaporte), endereço e dinheiro. É simples, rápido e sem muita burocracia. O Bank of America e o Wells Fargo são as melhores opções para quem está chegando.
  • As empresas analisam o histórico de sua vida profissional e a sua capacidade de se manter num emprego.
  • Também analisam de quanto em quanto tempo você muda de casa, ou compra uma casa nova. Se você tem uma casa própria (ou vinculada a algum tipo de mortgage – hipoteca), provavelmente a sua análise vai ser pior do que se viver de aluguel. Hipoteca é uma dívida de longo prazo, enquanto o aluguel não.
  • Para usar serviços como luz, água, internet, telefone, etc, não é preciso ter histórico de crédito. Mas o não pagamento delas ou atrasos repetitivos, acabam prejudicando o histórico quando você começar a tê-lo.

Brasil x Estados Unidos

No Brasil todos iniciam com um crédito bom. Um nome limpo pode comprar e financiar apenas com um comprovante de renda. Já nos EUA, tudo é baseado nesse Sistema de Pontuação. A pontuação pode subir e também pode descer. Anos construindo um bom credit score podem ser jogados por água abaixo com uma administração ruim das dívidas. Mas depois ele pode subir de novo. É bom ficar sempre de olho nisso.

De início, um recém chegado não tem chances de conseguir um cartão de crédito. Mas isso é questão de tempo, é só começar utilizando o pré-pago. Assim, quando a pontuação estiver legal, basta pedir um cartão de crédito. Mas assim como a pontuação sobe, ela também pode abaixar. Se atrasar as contas, irá diminuir.

As financiadoras analisam muito a pontuação. Em alguns casos, só com uma olhada no histórico o financiamento desejado já sai, sem nenhum outro pedido. Isso porque para ter um bom crédito, deve ser um bom pagador de dívidas. Essa informação basta. Quando o crédito está mais baixo, eles pedem mais documentos, como o comprovante de renda, para dar um suporte.

Portanto, monte sua estratégia, faça seu planejamento e monte o seu crédito. Pague inteiro, pague em dia (preferencialmente antes da data de vencimento). Faça dívidas e pague-as. Assim, construirá um bom crédito nos EUA, será considerado um bom pagador de dívidas e terá mais facilidade na hora de fazer compras e financiamentos.

Veja Também:

Etiquetas
Mostrar mais

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar