VIDA NA AMERICA

Será que eu vou passar por um furacão morando nos Estados Unidos?

Veja quais as regiões do país mais atingidas por furacões e tornados

Essa pergunta é feita pela grande maioria das pessoas que decidem morar no país. Será que eu vou passar por um furacão morando nos Estados Unidos? Diferente do Brasil, os Estados Unidos são constantemente atingidos por tornados e furacões. Katrina, Sandy, Mathew, Harvey, esses são nomes de alguns furacões de alta intensidade que já atingiram o país nas últimas décadas. Esses desastres naturais ocorrem no país variando de acordo com a época do ano e a região.

Os canais de televisão locais e rádios emitem o SAME (Specific Area Message Endonding), com o código TOR, um protocolo criado para avisar sobre fortes tempestades e tornados se aproximando. Portanto, é muito comum as pessoas estarem assistindo TV e de repente a programação para e na tela aparece um mapa onde mostra o trajeto que o tornado vai fazer, assim como sua velocidade e o horário em que as áreas mais propensas serão atingidas.

Nos programas de rádio a mesma coisa acontece, para que a população não seja pega de surpresa, principalmente quem está na estrada. Tendo assim, tempo para se prepararem e até mesmo deixar suas casas, nos casos mais graves.

Diferença entre ciclone, tornado e furacão

Para saber por os EUA são constantemente atingidos por esses desastres, é preciso primeiro entender, como se formam e as diferenças dessas tempestades de ventos e chuvas. Ciclone, tufão e furacão são nomes diferentes para o mesmo fenômeno. O que difere os três tipos é o local em que eles acontecem. Na região dos Estados Unidos, Caribe e Golfo do México, o nome é furacão. Na Ásia nomeia-se tufão e na região da Austrália, Nova Zelândia, Indonésia, Leste da África, Índia e Madagascar é chamado ciclone tropical.

Ciclones

De acordo com o Centro Nacional de Furacões (NHC em inglês), dos Estados Unidos, os ciclones são um sistema rotativo de nuvens e trovoadas formados sobre águas tropicais ou subtropicais. Ou seja, os ciclones surgem em águas relativamente quentes, com temperatura de no mínimo 27º Celsius. Após o sol aquecer a superfície da água do mar, o ar aquecido pela água vira um “combustível” para a formação de nuvens carregadas de tempestades.

As nuvens carregadas de umidade formam grandes redemoinhos que giram cada vez mais rápido sobre o mar, formando então o ciclone. Um ciclone tem formato circular e pode atingir até 10 mil quilômetros de extensão. No Hemisfério Sul a rotação é no sentido horário e no Hemisfério Norte é em sentido anti-horário.

O NHC faz o monitoramento das condições meteorológicas e ocorrências. No Atlântico, a temporada de ciclones costuma ser de 1º de junho a 30 de novembro e no Leste do Pacífico Norte, entre 15 de maio e 30 de novembro.

Tornados

Os tornados são uma espécie de redemoinho de ar formado sobre a terra. Acontecem geralmente quando uma coluna de ar gira rapidamente e se une a uma nuvem de chuva e ao solo. É um fenômeno menor do que o furacão, com extensões que chegam até 100 metros em forma de um funil e espiral de vento. Normalmente são menos previsíveis do que os furacões e possuem uma formação e duração mais rápida.

No entanto consegue causar também grandes desastres nos lugares em que acontecem, destruindo casas, plantações e etc. O encontro de massas de ar frio vindas do Canadá e massas de ar quente vindas do México causam mudanças bruscas de temperatura, formando um tornado.

Furacões

Os furacões são tempestades muito fortes, onde os ventos podem chegar a 257 km por hora. Formam-se em águas quentes dos oceanos em latitudes intertropicais, pois o volume de evaporação de água costuma ser mais alto. Geralmente os furacões acontecem em regiões costeiras, causando grandes destruições. Durante a primavera até o inicio do verão no Hemisfério Norte acontece a Temporada de Furacões do Atlântico Norte.

Por que os EUA são atingidos constantemente por tornados e furacões?

Os Estados Unidos possuem um grande histórico de furacões e tornados que devastaram as regiões atingidas. O país tem uma média de 1,2 mil tornados por ano, de acordo com a Agência Oceânica e Atmosférica Americana (NOAA) e o Serviço Meteorológico Nacional. Segundo os especialistas, o clima é o principal motivo da grande presença de tornados no país.

Como os furacões se formam nas águas quentes dos oceanos e mares tropicais, atingindo principalmente regiões costeiras. Os EUA se tornam propensos a sofrerem com esses desastres, principalmente na época do verão. Várias regiões do país ficam em estado de alerta principalmente durante os meses de junho a novembro, quando acontece a chamada temporada de furacões do Atlântico Norte.

A NOAA criou um projeto para a utilização de drones na análise do desenvolvimento de ciclones na Bacia Atlântica. Essa tecnologia é altamente avançada e é para ajudar na prevenção desses desastres causados pelos furacões. Os cientistas poderão prever com mais precisão quando um furacão começa a se formar. Mesmo com toda a infraestrutura e tecnologia avançadas que o Governo americano dispõe, todo ano diversas pessoas tem suas casas destruídas e até mesmo morrem devido aos desastres naturais.

Quais as regiões do país mais atingidas?

Nos EUA há o chamado Tornado Alley, termo criado para indicar a região central do país, onde costuma ocorrer com frequência diversos tornados. Mesmo que nenhuma região esteja totalmente livre de enfrentar um tornado, eles ocorrem frequentemente em regiões de grandes planícies, entre as Montanhas Rochosas e os Montes Apalaches.

Entre os estados totalmente incluídos no Tornado Alley estão Oklahoma, Kansas, Arkansas, Iowa e Missouri. Assim como o nordeste do estado do Texas, leste do Colorado, norte de Louisiana, centro sul de Minnesota e Dakota do Sul, noroeste do Mississipi, centro e sul de Illinois, sudeste de Indiana e áreas do centro, sudeste e sudoeste de Nebraska, extremo Oeste do Tennessee e Kentucky e algumas regiões de Wisconsin.

A Flórida tem o maior índice de pequenos tornados, mas grande parte destes costuma ser mais fraco e não produzem supercélulas. Em Oklahoma é onde se encontra a maior taxa de grandes tornados extremamente destruidores.

As normas de construção costumam ser mais rigorosas na área do Tornado Alley. É exigido pela Defesa Civil que as casas e edifícios tenham reforços e ligações mais fortes entre a construção e as fundações. Há ainda medidas de prevenção como sirenes de alarme próprias para alertar sobre os tornados.

Quais os maiores furacões e tornados que já aconteceram nos EUA?

Um dos maiores casos foi o tornado que aconteceu no dia 8 de março de 1925, que atingiu os estados de Missouri, Illinois e Indiana. Esse é considerado o mais trágico para os americanos, já que deixou 700 mortos no país. Além de ter deixado milhares de pessoas desabrigadas e cidades destruídas nos estados atingidos.

Entre os furacões que já passaram pelo país, o mais intenso e também mais conhecido é o Katrina. O fenômeno ocorreu no dia 25 de agosto de 2005 e deixou cerca de 2 mil mortos, e meio milhão de pessoas precisaram deixar suas casas. Além de um prejuízo de 108 bilhões de dólares para o país. O Katrina atingiu a cidade de Nova Orleans, no estado da Louisiana, que teve 80% de seu território alagado, já que alguns diques não conseguiram conter a força das águas do Lago Pontchartrain. Outros estados como a Flórida, Mississipi e Alabama também foram afetados.

Outro furacão que gerou muitos prejuízos não só para os americanos, foi o furacão Ike, que aconteceu em 2008. Após cruzar o Caribe, o fenômeno atravessou o Golfo do México, atingindo a costa dos Estados Unidos, próximo a Baytown, no Texas. O resultado foi de 82 mortos, 200 desaparecidos e um prejuízo financeiro de 29,5 bilhões de dólares. Antes de atingir os EUA, Ike também causou estragos em Cuba e no Haiti, deixando 500 mortos.

Durante toda a história dos Estados Unidos, outros diversos furacões e tornados atingiram fortemente o país. Foram extremamente devastadores, causando muitos prejuízos, mortes e desabrigados.

Dicas para quem mora na região do Tornado Alley

  • Esteja sempre atento à televisão, rádio ou internet. Pois as autoridades responsáveis costumam alertar sobre a chegada dos fenômenos naturais durantes as programações;
  • Baixe um aplicativo no celular que avise quando uma forte tempestade ou tornado se aproxima. Nos EUA é comum ter esse tipo de aplicativo disponível;
  • Procure dormir distante de janelas e objetos de vidro, pois se estourar os vidros não irão te atingir;
  • Muitas vezes não há tempo de voltar para casa, portanto se estiver no trabalho ou em outro lugar, permaneça onde estiver. Evite pegar estradas;
  • Se você tiver filho (a) e ele (a) estiver na escola, não saia de casa para buscá-lo, a não ser que seja chamado pela escola. Os colégios americanos costumam ser preparados para essas situações. Possuem uma infraestrutura para proteger os funcionários e alunos. É difícil, mas vá busca-lo (a) somente quando não houver mais riscos;
  • A grande maioria das residências americanas possui porão. E é justamente para servir como um lugar de proteção durante esse tipo de situação. Portanto se na casa em que você mora tiver um porão, pegue água, comida, lanternas e um kit de primeiro socorros e se proteja lá;
  • Não utilize sob-hipótese alguma o elevador caso esteja em um edifício. Utilize as escadas de emergência e procure se esconder no subsolo do prédio;
  • Não se esqueça de tirar seu animal de estimação do quintal (se tiver) e abriga-lo em um local seguro junto com você;
  • Se você estiver na rua, no trânsito ou em alguma estrada, procure rapidamente um abrigo mais próximo;

O site do Governo dos Estados Unidos https://www.spc.noaa.gov/ oferece muitas informações sobre medidas de segurança.

VEJA TAMBÉM:

Mostrar mais

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo