TURISMO

Grand Canyon National Park

Veja nosso roteiro e saiba como aproveitar um dos parques mais importantes dos EUA

Localizado no norte do Arizona, o Parque Nacional do Grand Canyon é um dos pontos turísticos mais famosos dos EUA e um dos mais admirados no mundo todo, recebendo cerca de 6 milhões de visitantes todos os anos. Reconhecido como Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1979, o local é um dos primeiros parques nacionais existentes no país.

Criado em 1919, o Parque Nacional ocupa uma área de 4.950 km, cobrindo mais da metade do Grand Canyon, o profundo vale, formado durante milhões de anos pela lenta erosão do forte Rio Colorado e considerado uma das 7 Maravilhas do Mundo. Segundo algumas pesquisas cientificas, cerca de 1.750 espécies de plantas, mais de 90 espécies de mamíferos e 362 espécies de aves são encontrados no Parque.

A alta temporada de visitação no Parque Nacional é entre os meses de junho e agosto, principalmente durante os finais de semana e o feriado de 4 de julho, comemorado nos EUA, nessa época há grandes congestionamentos nos acessos ao parque. A baixa temporada é entre os meses de novembro e fevereiro.

O Parque Nacional possui duas áreas de visitação: a South Rim (borda sul), que fica aberta durante todo o ano e é a mais visitada, recebendo 90% dos turistas, e a North Rim (borda norte), considerada um pouco mais selvagem e com estrutura para visitação apenas entre os meses de maio e outubro, devido às fortes nevascas que atingem o local. Ambas as entradas fazem parte do Grand Canyon National Park e exigem regras de exploração comercial bastantes restritas. Para entender melhor como funciona a estrutura do Parque Nacional, conheça um pouco sobre as duas áreas do local.

South Rim

O South Rim possui dois acessos, sul e leste, além de contar com uma ótima estrutura com: Centros de Visitantes (Grand Canyon Visitor Center, Verkamp’s Visitor Center e Backcountry Information Center), estacionamentos, postos de gasolina, supermercado, hotéis e restaurantes, áreas ao ar livre para piqueniques e acampamentos, lojas de souvenirs, trilhas e mirantes, museus e ônibus para locomoção dentro do parque.

O South Rim se divide em três setores:

– Do Hermits Rest até o Grand Canyon Village: essa área inclui a estrada Hermit Road e alguns dos serviços do parque. A estrada fica fechada para carros durante a maior parte do ano e os principais acessos podem ser a pé, de bicicleta ou através dos ônibus gratuitos do parque, que param nos mirantes do Rim Trail, trilha de pedestres que vai para a borda do Canyon.

– Do Grand Canyon Village até o Visitor Center: é nessa área que estão incluídos a maior parte dos serviços oferecidos pelo parque, como centro de atendimento, supermercado, hotéis, entre outros. Pode ser visitado através do ônibus do parque ou de bicicleta e também a pé.

Do Visitor Center até Desert View: essa área inclui a bela estrada panorâmica Desert View Drive que chega até a Desert View Watchtower, no leste do parque. Fica aberta o ano inteiro e pode ser percorrida apenas por carros.

Hospedagem dentro do South Rim

Tanto os hotéis quanto os campings são muito disputados, principalmente durante a alta temporada. O Parque costuma abrir as reservas com 9 meses de antecedência e elas costumam se esgotar muito rápido, em questão de minutos. Durante a baixa temporada é mais fácil conseguir um hotel sem tanta antecedência e muitas vezes por um ótimo preço. Há 6 opções de hotéis localizados no Grand Canyon Village:

– El Tovar Hotel:

É considerado o hotel mais chique do Parque Nacional e possui uma estrutura completa, com sala de jantar, longe, loja de presentes e banca de jornal, além do melhor restaurante do lugar. Localizado na margem do Grand Canyon, o hotel existe desde 1905 e já recebeu nomes ilustres como Theodore Roosevelt, Bill Clinton, Paul McCartney e Oprah Winfrey.

– Kachina Lodge:

Construído no final dos anos 60, o hotel também fica na borda do Grand Canyon e é uma opção confortável, moderna e contemporânea. Muito bem localizado, o hotel fica bem próximo de restaurantes, lojas de presentes, do Centro de Visitantes de Verkamp, entre outros.

– Thunderbird Lodge:

Localizado entre o Kachina e o El Tovar, esse hotel é uma alternativa confortável e com diversos quartos modernos que oferecem lindas vistas do Grand Canyon, e também para as ruas da Vila Histórica. Tambem é um hotel bem localizado, ficando próximo do Centro de Visitantes de Verkamp, de lojas de presentes, Kolb Studio e Bright Angel Trail Head.

– Bright Angel Lodge:

É considerado o hotel mais rústico do Parque, com prédios históricos e um ótimo custo benefício. Também conta com o Fred Harvey Burguer, restaurante familiar que tem em seu menu, diversos clássicos de lanchonetes, de Huevos Rancheiros a Hambúrgueres gourmet e Fajitas.

– Maswik Lodge:

Localizado um pouco longe da borda do Grand Canyon, há uma curta caminhada de 400 metros ou de ônibus, o Hotel possui 280 quartos, em meio a floresta de pinheiros de Ponderosa. É composto pelo prédio principal que possui o balcão de registro, uma loja de presentes, a praça de alimentação Maswik e o Pub da pizza. Conta com quartos mais simples e tem um ótimo custo benefício.

– Yavapai Lodge:

Esse é o maior hotel do parque e ocupa uma localização privilegiada na margem sul do Grand Canyon. Os quartos do hotel estão divididos em edifícios chamados Yavapai West e Yavapai East. O local conta ainda com um restaurante que oferece um menu com diversas opções para café da manhã, almoço e jantar e a Cafeteria Yavapai Tavern.

Alimentação no South Rim

A área do South Rim conta com muitas opções de restaurantes e lanchonetes, além de supermercados e mercearias. Entre as principais opções estão:

– Yavapai Lodge Restaurant: o restaurante serve comidas americanas inspiradas no sudoeste do país, no menu há peito de carne, costela defumada, além de pratos vegetarianos. Serve café da manhã, almoço e jantar. Fica localizado ao norte do estacionamento.

– El Tovar Dining Room: localizado dentro do Hotel El Tovar, o restaurante traz um ambiente rústico e ao mesmo tempo clássico e tradicional. Oferece um cardápio composto por influências locais e internacionais. Conta com pratos de assinatura, como o Prime Rib Hash no café da manhã e o Salmon Tostada no jantar. Serve café da manhã, almoço e jantar e é recomendado fazer reservas.

– Desert View Market & Deli: o mercado vende diversos tipos de produtos, desde mantimentos e itens para acampar a lembranças como camisetas, chaveiros e canecas. A lanchonete oferece sanduiches feito sob encomenda, pizzas, burritos, saladas, tacos nativos americanos, entre outras opções.

– Canyon Village Market & Deli: o supermercado oferece grande variedade de produtos, como mantimentos, como itens frescos, carnes cortadas na hora, queijos e alimentos básicos para as refeições, cervejas e vinhos, incluindo bebidas artesanais do Arizona, leite, suco, refrigerantes, entre outros produtos. O local vende ainda equipamentos para as atividades ao ar livre, lembranças para os mochileiros e visitantes, como camisetas, canecas, imãs, chaveiros, além de cerâmica e joias de nativos americanos da região, entre outros. O Canyon Village Market & Deli fica localizado no Market Plaza, em gente ao Yavapai Lodge e ao lado dos Correios.

North Rim

O North Rim acaba tendo um acesso um pouco mais restrito, recebe apenas 10% de todos os visitantes do Grand Canyon e acaba ficando longe das principais cidades. É um passeio mais tranquilo, principalmente para quem gosta de viajar pela estrada menos movimentada. Durante os meses de inverno, a North Rim fica fechado por causa da forte neve que atinge o local.

O lado do North Rim fica há 4 horas de carro da entrada do South Rim e para cruzar entre as duas entradas de carro, é preciso passar pela Navajo Bridge (ponte que fica dentro de uma reserva indígena na parte noroeste do parque). Para quem deseja fazer a travessia a pé, a distância é de cerca de 34 km pelas trilhas North and South Kaibab e conta com muitas subidas. A Borda Norte tem belas paisagens e uma pequena estrutura para os visitantes.

Visitar essa área do Parque Nacional é ideal para quem já conhece o lado sul e deseja ter uma experiência mais exótica do local, é preciso também um planejamento maior, já que o North Rim possui uma estrutura mais limitada para os turistas e fica aberto apenas entre os meses de maio a outubro. Do lado Norte você vai encontrar 4 mirantes principais: Point Imperial, Cape Royal, Roosevelt Point e Walhalla Overlook, além de outros diversos mirantes acessíveis por trilhas variadas.

Hospedagem dentro do North Rim

– Hotéis e chalés: o lado da Borda Norte possui apenas um hotel, o Grand Canyon Lodge, que possui quartos mais simples, porém extremamente confortáveis e bem organizados. Há ainda 3 tipos diferentes de chalé. As reservas devem ser feitas com pelo menos 13 meses de antecedência e os valores são a partir de US$145 (noite) mais taxas extras e impostos.

– Camping: é possível acampar no North Rim do Parque Nacional, e esse tipo de acomodação é muito recomendado principalmente para os aventureiros que desejam ter um contato mais direto com a natureza do lugar. O camping também deve ser reservado com antecedência e custa entre US$18 e US$25 por noite.

Alimentação no North Rim

Há alguns restaurantes e pequenos mercados na Borda Norte do National Park, lembrando que esses estabelecimentos também ficam fechados durante os meses de inverno. Essas são as opções:

– Grand Canyon Lodge Dining Room: o histórico restaurante oferece uma experiência gastronômica inesquecível, com um cardápio que inclui pratos regionais e cozinha da década de 1930, utilizando ingredientes frescos e saudáveis, incluindo deliciosos frutos do mar, massas e produtos orgânicos. O local serve café da manhã, almoço e jantar e é preciso reservar com antecedência.

Roughrider Saloon: Um bar encantador ao estilo Velho Oeste, muito animado e ideal para tomar um delicioso drink durante a noite ou um café da manhã acompanhado de várias opções de lanches, como os folheados e os muffins.

– Deli in the Pines: o local tem disponível durante todo o dia, opções de saladas e sanduiches pré-fabricados, além de pizzas, comidas rápidas e deliciosas guloseimas para repor as energias dos visitantes. Os itens do Deli também estão disponíveis para entrega no local onde você estiver hospedado. A espécie de “padaria” fica aberta das 10h30 às 21h para almoço e jantar.

– Camper Store: um pequeno mercadinho que fica próximo ao campground e oferece diversas opções de comida para comprar e cozinhar, além de comidas já prontas e itens para acampar.

Onde abastecer no North Rim

Há apenas duas opções de postos de gasolina para os visitantes abastecerem do lado da Borda Norte do Parque Nacional:

– The North Rim Service Station: fica dentro do Parque bem na rua de entrada.  O horário de funcionamento é das 8h às 17h, todos os dias e as máquinas funcionam 24h para pagamento no cartão de crédito.

– The North Rim Country Store: essa opção fica fora do Parque Nacional, perto do Kaibab Lodge a cerca de 29 km ao norte da entrada.

O que fazer no Grand Canyon National Park

O Grand Canyon National Park é repleto de opções para os mais variados estilos de visitantes. De caminhadas pela borda do Canyon, com vistas panorâmicas, a trilhas para os mais aventureiros e visita aos mirantes, o local oferece atrações e momentos inesquecíveis. Veja algumas dicas do que fazer no Grand Canyon National Park:

Visite os mirantes do Parque

A melhor forma de conhecer e entender o Grand Canyon é visitando os diversos mirantes que existem no parque. Durante a alta temporada, o mais indicado é utilizar os Shuttles (serviços de ônibus que existem dentro do local), já que o Parque fica mais movimentado e encontrar vagas para estacionar o carro acaba se tornando mais difícil. Já durante a baixa temporada, o percurso pode ser feito de carro e em um dia e meio é possível visitar todos os mirantes que existem no Parque Nacional.

O melhor horário para fazer esse passeio pelos mirantes é no período da manhã, já que além das trilhas e mirantes estarem mais vazios, a luz do sol durante a manhã deixa o Canyon ainda mais bonito. A partir do meio dia, a sombra já começa a cobrir os Canyons, diminuindo um pouco todo seu esplendor acompanhado pelo sol. Os mirantes que existem no Parque Nacional são:

– Próximo ao Visitor Center: Mather Point, Pipe Creek Vista, Yaki Point e Yavapai Point;

– Região Oeste (Hermit Road): Trailview Point, Maricopa Point, Powell Point, Hopi Point, Mojave Point, The Abyss, Monument Creek Vista, Pima Point, Hermits Rest;

– Região Leste (Desert View Drive): Grandview Point, Moran Point, Lipan Point, Navajo Point, Desert View Watchtower.

A rota cênica Desert View Drive é uma estrada com extensão de 40 km, com vistas de tirar o fôlego.  É uma rota menos disputada do que a Hermits Rest e a única forma de conhecê-la é de carro. Possui ao longo de seu caminho, 6 pontos de observação, 4 áreas para piqueniques e o Museu Tusayan.

Explore as trilhas e faça caminhadas pelo Grand Canyon

No Parque Nacional há várias trilhas para serem exploradas pelos visitantes, que são sempre uma ótima opção para conhecer as áreas menos conhecidas do local. Algumas são mais fáceis, exigem menos esforço físico e tem menos elevações pelo caminho e menos tempo de duração. Já outras acabam tendo níveis mais altos de dificuldade e duram mais tempo para serem exploradas. O site oficial do Parque fornece todas as informações sobre as trilhas, incluindo o nível de dificuldade, medidas de segurança, localização e duração.

O Parque possui mais de 20 km de trilhas planas, algumas são até pavimentadas, sendo mais acessíveis para cadeirantes e carrinhos de bebê. Entre as principais estão a caminhada entre o Mather Point e o Yavapai Point, com cerca de 1 km e a trilha entre o Hopi e o Pima Point. Vale lembrar que as trilhas que passam dentro do Canyon são as mais difíceis, já que o caminho é todo feito basicamente por descidas, o que torna o caminho de volta mais complicado com tantas subidas.

Visite os museus, estúdios e lojas

Centro de Visitantes do Grand Canyon: o principal centro de visitantes, que fica próximo ao Mather Point, oferece uma loja bem completa, um cinema que exibe um filme sobre o Grand Canyon e guias preparados para responder as perguntas e curiosidades dos visitantes.

Yavapai Geology Museum: o museu tem entrada gratuita e traz tudo sobre a formação e a geologia do Grand Canyon, tem informações e explicações muito interessantes, belas fotografias e um mirante com uma ótima vista do Canyon. Fica localizado entre o Visitor Center e o Grand Canyon Village.

Kolb Studio: atualmente o estúdio é um espaço que conta com diversas exibições temporárias, mas já serviu de residência e antigo estúdio de fotografia.

Lookout Studio: um antigo estúdio que foi construído em 1905 e que hoje em dia funciona como museu e ponto de observação de pássaros.

Tuyasan Museum: o Museu fica aberto das 9h às 17h e tem entrada gratuita. Conta com informações e curiosidades dos povos que habitaram a região do Grand Canyon a mais de 800 anos atrás e como se passou essa evolução.

Watch Tower: Uma linda e antiga torre de pedra que é considerado o ponto mais alto da Borda Sul do Grand Canyon. A Torre foi projetada por Mary Colter e tem 85 degraus, com uma visão de 360º acima de 21 metros de altura. Está sempre lotada de visitantes na maioria dos dias, mas é uma atração que vale a pena, já que oferece vistas incríveis da região leste do parque, além de render lindas fotos.

Faça passeios de mula

Os famosos passeios de mula estão entre as atividades mais populares e disputadas do Parque Nacional. Há opção do passeio de duas horas e também passeios noturnos ao Phanton Ranch. Há restrições de limites de peso e altura que devem ser respeitados.

Os passeios de mula têm saída tanto do South Rim quanto do North Rim e é possível realizar as descidas aos Canyons. Os passeios custam a partir de US$150 por pessoa e se for sair de South Rim, a reserva deverá ser feita com pelo menos 13 meses de antecedência. Saindo do North Rim, os passeios acontecem somente entre os meses de maio e outubro e não chegam até o Rio Colorado.

Faça Rafting no Rio Colorado

Há várias excursões para quem deseja fazer rafting e descer as águas do Rio Colorado. Há passeios que podem durar cerca de 12 horas, ou até mesmo de 1 a 18 dias e dependendo da opção de passeio que você escolher, a fila de espera pode durar até 2 anos. A grande vantagem do passeio mais longo de rafting é que é possível acampar no meio dos Canyons e conhecer vários pontos incríveis do Parque Nacional.

O passeio de 12 horas pode custar em média a partir de US$500 por pessoa e o de 3 dias, por exemplo, pode custar a partir de US$1.470 por pessoa.

Ônibus gratuito dentro do Grand Canyon National Park

Há 4 linhas de ônibus gratuitas dentro do Parque Nacional oferecidas pela administração do Parque, para que os visitantes tenham conforto e muitas possibilidades ao realizar os passeios. As linhas são:

– Linha azul (Village Route): essa linha opera por todo o Grand Canyon Village, cobrindo a região central do parque. Leva os visitantes do Visitor Center para os estacionamentos, hotéis, lojas, acampamentos e restaurantes do Parque. O ônibus passa a cada 30 minutos e o percurso total do parque dura cerca de 50 minutos.

– Linha Vermelha (Hermits Rest Route): essa é a principal linha que dá acesso a 9 pontos de observação. Opera somente na área do Hermits Rest, Prima, Mohave e Powell e o trajeto dura cerca de 80 minutos, passando também um ônibus a cada 30 minutos nos pontos de parada.

– Linha laranja (Kaibab/ Rim Route): essa linha leva os visitantes para a estrada cênica Kaibab, onde há uma trilha, e também leva ao Yaki Point. Seu percurso total dura cerca de 50 minutos e os ônibus também passam a cada 30 minutos nos pontos.

– Linha roxa (Tusayan Route): essa linha faz o transporte dos visitantes que partem da cidade de Tusayan para dentro do Parque Nacional. A cidade é a mais próxima do Parque Nacional, ficando a apenas 11 km do Grand Canyon. Faz também o trajeto entre o Grand Visitor e os hotéis.

Não existe o transporte de ônibus na entrada do North Rim, sendo necessário estar de carro para fazer o deslocamento entre os pontos.

Quanto custa a visita ao Grand Canyon National Park

A entrada no Grand Canyon National Park não é gratuita, as taxas de entrada custam US$35 por veículo (inclui todos que estiverem dentro) e US$20 por pessoa a pé, de bicicleta, motocicleta ou parte de um passeio de ônibus. Todos os ingressos são válidos por até 7 dias consecutivos e podem ser comprados diretamente nas portarias de entrada ou pelo site oficial do Parque Nacional. O valor das taxas de admissão é revertido para os custos de funcionamento do Parque.

Para quem deseja visitar o Grand Canyon várias vezes ao longo do ano, a dica é comprar o passe anual para o Grand Canyon, que é vendido por US$70 por pessoa. Há ainda o Annual Pass, que dá acesso a diversos parques americanos, que são operados pelo governo federal em todo o país. O valor desse passe é de US$80 mais uma taxa de manuseio de US$10 e ele tem validade de um ano a partir do mês em que foi adquirido.

Como chegar no Grand Canyon National Park

Trem: há duas empresas de trem que podem ser utilizadas pelos visitantes para chegar ao Grand Canyon. A mais utilizada é a Grand Canyon Railway, que parte às 9h30 de Williams, localizada a cerca de 100 km do Parque Nacional. O tempo e viagem é de cerca de duas horas e quinze minutos. Na volta o trem parte do Grand Canyon às 15h30, chegando por volta das 17h45 na cidade de Williams.

Avião: o aeroporto mais próximo do Parque Nacional fica localizado na cidade de Flagstaff, também no estado do Arizona.

Ônibus: há ônibus que partem das cidades de Flagstaff e de Williams. Mais informações de preços e horários de passagens podem ser encontradas no site da Greyhound, empresa de ônibus que faz esse trajeto. O indicado é pesquisar no site os ônibus que saem do seu local de origem com destino para essas duas cidades e então ao chegar, procurar os transportes que levam para o Grand Canyon. Outra opção é ir de carro até a cidade de Tusayan e de lá pegar um ônibus com destino ao parque.

VEJA TAMBÉM:

Mostrar mais

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo