INTERCAMBIO

Como estudar Medicina nos Estados Unidos?

Conheça o processo para se formar médico em uma Universidade Americana

Estudar Medicina nos Estados Unidos, assim como no Brasil, é algo bastante almejado e também muito concorrido. Isso faz com que os candidatos dediquem vários anos de esforço e estudo para se formar na tão sonhada profissão. O curso de Medicina nos EUA é considerado uma pós-graduação, com muitas particularidades que o tornam ainda mais concorrido entre os candidatos, principalmente entre os estudantes internacionais.

Como já mencionado, o curso de Medicina nos Estados Unidos é considerado uma pós-graduação, portanto, o candidato deverá ter uma graduação para se candidatar. Não há um curso específico exigido, mas, na maioria das vezes os alunos que desejam cursar Medicina fazem graduação em cursos como biologia ou química. Os estudantes costumam fazer a chamada Pre-Med School para então entrar na universidade chamada de Medical School, aonde começará de fato a aprender sobre a Medicina.

Tanto os alunos americanos quanto os alunos estrangeiros precisam passar pelos vestibulares SAT e ACT. Uma exigência especifica para os estrangeiros é a comprovação da proficiência do inglês. Veja como funciona todo o processo para estudar Medicina nos Estados Unidos:

Vestibular SAT e ACT

Todos os estudantes precisam realizar 2 testes para ingressar em uma instituição de ensino superior nos Estados Unidos, estes “vestibulares” são chamados de ACT (American College Testing) e SAT (Scholastic Assessment Test). Para os alunos brasileiros há a possibilidade de fazer os testes no Brasil, porém cada universidade estrangeira possuiu os próprios critérios de aceitação sobre cada prova. Ambos os testes são realizados para testar o conhecimento acadêmico e as habilidades que o estudante precisa para se sair bem na universidade.

Boa parte das universidades americanas exige que o candidato realize o ACT ou o SAT, portanto o estudante não é obrigado a fazer as duas provas. As duas provas possuem temas como gramatica, compreensão de leitura e matemática do ensino médio.

Comprovação do nível de Proficiência no Inglês

Uma exigência especifica para alunos estrangeiros cursarem nas universidades americanas é a comprovação do nível de proficiência no inglês. O exame mais comum utilizado nos Estados Unidos é o TOEFL, no entanto, diversas universidades também costumam aceitar o IELTS como certificado de proficiência do inglês.

A nota mínima exigida para aprovação fica a critério de cada instituição, portanto se a nota do estudante não se qualificar para determinada universidade, ele poderá tentar em outras instituições. Somente após comprovar o nível de inglês e realizar o vestibular o aluno poderá se candidatar a uma Pre- Med School.

Pre- Med School

O termo “Pre-Med” é utilizado por universitários que estão matriculados na universidade com a intenção de se formar na Medical School. A Pre-Med tem uma duração de 4 anos e a grade curricular pode ser criada de acordo com a preferência do estudante, já que não é obrigatório um curso especifico. No entanto, matérias como Física, Química Geral, Química Orgânica, Biologia, Bioquímica, Matemática e outras que estejam diretamente relacionadas com Medicina precisam estar na grade curricular.

O preço de uma Pre-Med School pode variar bastante, dependendo da Universidade e do curso escolhido. De modo geral, os valores costumam ser de US$9,900 a US$40,000 por ano.

Medical College Admission Test (MCAT)

Após realizar os quatro anos da Pre-Med School, o estudante precisa passar em uma prova chamada Medical College Admission Test (MCAT) para ingressar no curso de medicina. Essa prova dura cerca de sete horas, é feita diretamente em um computador e cobra questões de Química, Física, Biologia, Psicologia, escrita e pensamento crítico. O valor da taxa de inscrição do MCAT é de US$315.

Como é a Faculdade de Medicina ou Med School?

Após o resultado do MCAT, o candidato ainda precisa realizar uma entrevista para ser aceito pela Faculdade de Medicina. É nesse momento que são avaliados pesquisas, desempenho acadêmico, trabalhos voluntários e outros diferenciais no currículo que possam chamar a atenção da banca avaliadora. Se o aluno for aprovado na Med School ai serão mais quatro anos de estudos.

Na faculdade de Medicina americana os alunos passam dois anos em sala de aula e laboratório, os outros dois anos são complementados com o chamado Internship (internato), que nada mais é do que uma maneira de inserir os alunos na prática médica, realizando passagens clínicas nos hospitais universitários. Todo esse processo é acompanhado por professores qualificados e ao longo desta etapa, todos os alunos do curso de Medicina são obrigados a passar pelas avaliações de USMLE.

Exame de Licenciamento Médico dos Estados Unidos (USMLE)

Todo profissional da área de Medicina, sendo estrangeiro ou não, deve passar por 4 avaliações de qualificação médica para atuar nos EUA, são as chamadas USMLE Steps. Durante a Med School são exigidas três provas: a Step 1, a Step 2 CK (Clinical Knowledge) que é uma prova teórica sobre atendimento clínico e a Step 2 CS (Clinical Skills) que é uma prova prática. As três avaliações podem ser feitas a qualquer momento do curso.

Boa parte dos estudantes preferem fazer as Step 2 CK e CS no final do curso, já que todo o conteúdo dessas provas são relacionados a rotina clínica, o que eles vivenciam durante o período de Internship. Somente após ser aprovado nas três provas o aluno se torna apto a receber o título de Doutor em Medicina e a partir dai poder atuar nos hospitais e clinicas ou até mesmo fazer uma especialização.

Com funciona a residência médica nos EUA (Residency)

Durante o Internship ou após o final do curso, o aluno pode iniciar uma especialização. Cada área da Medicina tem o próprio currículo e duração, mas normalmente acabam variando de três a sete anos. Os salários costumam ser de US$45 mil por ano e a carga horária tem turnos de 16h até 30h.

Nos Estados Unidos há o National Residency Matching Program (NRMP), popularmente chamado de “The Match”, esse é o sistema de seleção utilizado para a Residência Médica. Esse sistema foi criado para ajudar os médicos na busca do programa de Residência, se baseando nas preferências do médico e nos requisitos de aprovação das instituições. O “Match” trabalha utilizando as notas das USMLE Steps, analisando o perfil do aplicante e procurando alguma vaga que seja compatível com as necessidades e habilidades do médico.

Os estudantes estrangeiros precisam ter um certificado da Educational Commission for Foreign Medical Graduates (ECFMG) para fazer uma Residência Médica nos Estados Unidos. É necessário também que eles façam os 3 USMLE Steps. Tanto os médicos nativos quanto os estrangeiros precisam fazer o Step 3, que é a ultima prova do USMLE ao chegarem no final da Residência.

Fellowship

O Fellowship é um estudo mais profundo que os médicos podem fazer dentro da especialidade escolhida. Os médicos trabalham em período integral na área escolhida, sendo chamados de Fellow e guiados por outro médico especializado no estudo. Esse programa dura aproximadamente três anos e após finalizar essa “subespecialidade” o médico pode atuar sem a supervisão de outros médicos.

Título de Especialista

Após cumprir todas as exigências burocráticas e acadêmicas da Residency e/ou Fellowship, o médico, seja ele nativo ou estrangeiro, poderá solicitar o reconhecimento da American Board of Medical Specialities (ABMS) para trabalhar com o título de especialista. O procedimento e as exigências costumam variar dependendo da especialidade, porém esse é um certificado imprescindível para o médico conseguir atuar na área legalmente no país.

Dificuldades para um estrangeiro estudar medicina nos EUA

Os cursos de Medicina nos Estados Unidos são muito concorridos, já que o número de vagas é inferior ao número de candidatos. Os estudantes que disputam as vagas de Medicina estão sempre entre os melhores alunos de suas universidades durante a graduação. É importante ter notas boas durante todo o período de estudos, já que o mínimo de GPA (Grade Point Average) aceito para medicina é de 3.5. O GPA nada mais é do que uma média das notas dos estudantes durante um “term” (semestre, 4 meses, trimestre, etc) do curso superior.

Os estudantes estrangeiros podem passar por uma concorrência ainda maior, pois, apenas uma parcela das Universidades americanas que possuem o curso de Medicina fornecem vagas para estudantes de outros países. São poucas vagas, ou até mesmo apenas uma vaga dependendo da instituição para ser disputada por alunos do mundo inteiro.

Revalidação do Diploma no Brasil

Todo brasileiro que cursou uma faculdade de Medicina no exterior e deseja atuar profissionalmente no Brasil precisa fazer o processo de revalidação do diploma. O Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida) foi criado em 2011 pelo Inep simplificar e centralizar o processo de reconhecimento de diplomas de Medicina emitidos em Instituições de outros países. Somente após ter o diploma validado no Brasil, o médico poderá solicitar ao Conselho Regional de Medicina (CRM) uma autorização para atuar como médico no Brasil.

O candidato deve realizar uma prova teórica que conta com questões objetivas e discursivas. Depois deve ser feita uma prova prática de habilidades médicas, essa prova é realizada com bonecos e atores que simulam situações do dia a dia. Somente depois de ser aprovado nos dois testes o médico conseguirá revalidar o diploma em uma Universidade pública.

Requisitos para se inscrever no Revalida

  • O médico deve ser brasileiro ou estrangeiro que esteja em situação legal de residência no país;
  • Encaminhar imagens do diploma (frente e verso), como é exigido pelo sistema de inscrição;
  • Possuir registro no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) emitido pela Receita Federal do Brasil;
  • Portar diploma médico expedido por uma instituição de ensino superior estrangeira, reconhecida no país de origem pelo seu ministério da educação ou órgão equivalente. O diploma deve ser autenticado pela autoridade consular brasileira ou pelo processo de Apostilamento da Haia, regulamentado pela Convenção de Apostila da Haia, tratado internacional promulgado pelo Brasil pelo Decreto nº8.660, de 29 de janeiro de 2016.

Taxa de inscrição do Revalida

Todos os custos da realização do Revalida devem ser pagos pelos candidatos. A taxa da primeira etapa custa R$330 e a segunda etapa R$3.300. O candidato que for reprovado na segunda etapa estará apto a fazer o exame nas duas edições seguintes, sem a obrigatoriedade de realizar a primeira etapa novamente.

Faculdades de Medicina mais famosas dos EUA

As faculdades de Medicina dos Estados Unidos estão entre as melhores instituições de ensino do mundo, não é atoa que são muito disputadas por alunos americanos e estrangeiros. Conheça os melhores cursos de Medicina dos EUA:

  1. Harvard Medical School

Fundada no ano de 1782, a Harvard Medical School pode ser considerada a faculdade mais famosa do mundo. Localizada em Cambridge, no estado de Massachusetts, a instituição tem formado diversos profissionais de alto nível na área da saúde desde a sua fundação. Prova disso é o grande destaque que a faculdade tem na área de pesquisas, como por exemplo, a introdução da vacina contra a varíola nos Estados Unidos, no ano de 1799.

Atualmente Harvard conta com mais de 11 mil membros, entre alunos, pesquisadores e professores. Oito presidentes dos Estados Unidos se formaram em Harvard que também formou 157 ganhadores do Prêmio Nobel.

  1. Stanford School of Medicine

A faculdade de Stanford possui grande tradição em Biomedicina e é voltada para pesquisa, que busca enfatizar a inovação médica, novos métodos e descobertas em seu currículo integrado. Localizada em Palo Alto, no estado da Califórnia, a faculdade oferece cursos de graduação, mestrado e doutorado frequentados por mais de 3 mil alunos.

Stanford oferece ainda outros cursos como continuação dos estudos, cursos para executivos na área de negócios e direito, cursos de verão, cursos para estudantes de K-12 e outros programas para professores e crianças da região. Foi na famosa e prestigiada faculdade que surgiu o projeto de um sistema de busca na internet, que mais tarde se tornaria o Google.

  1. Johns Hopkins School of Medicine

Localizada em Baltimore, no estado de Maryland, a Universidade Johns Hopkins foi fundada no ano de 1893. A instituição divide um campus com o Hospital Johns Hopkins, fundado em 1889 e possui 902 laboratórios de pesquisa. Já foram registradas mais de duas mil patentes desenvolvidas no local. Outro destaque são os 16 cientistas (professores e ex-alunos) associados à Johns Hopkins que já ganharam o prêmio Nobel em Medicina ou Química.

  1. University of California, Los Angeles (UCLA)

A faculdade de Medicina da Universidade da Califórnia é chamada de David Geffen School of Medicine. O nome foi escolhido no ano de 2001, em homenagem ao magnata americano da Comunicação David Greffen, que fez uma doação de cerca de 200 milhões de dólares para o local. Com foco em pesquisa, atendimento ao paciente e serviço público, a faculdade se tornou reconhecida mundialmente em Educação Médica.

  1. Yale School of Medicine

Situada em New Haven, no estado de Connecticut, a Universidade de Yale é a terceira mais antiga instituição de ensino superior dos EUA. Atualmente possui mais de 700 alunos e costuma ser bem seletiva na aceitação dos estudantes. Yale oferece cursos considerados distintos, como sobre clássicos escritos, teatro, arte, arquitetura, história, medicina e direito. A faculdade possui mais de 3.200 profissionais empregados. Uma curiosidade é que foi na escola de Direito de Yale que Hillary e Bill Clinton se conheceram.

VEJA TAMBÉM:

Mostrar mais

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar